Raças de cães - Bull Terrier Miniatura

FICHA - RAÇAS PEQUENAS - BULL TERRIER

VARIEDADE: MINIATURA.

 



ORIGEM: Grã-Bretanha.  
Vive em torno de 11  a 13 anos.
Atinge idade adulta aos 12 meses.
PESO: 11 a 15 kg.
ALTURA: 25 a 35,5 cm.
QUANTIDADE DE RAÇÃO: de acordo com a recomendação do fabricante, dividindo em 2 refeições diárias, de manhã e à noite.
CORES DA PELAGEM: há duas pelagens permitidas pelo padrão da raça: branco (total, sendo permitida alguma marcação na cabeça); e a pelagem colorida, que pode ser preto, tigrado, preto-tigrado, vermelho, castanho e tricolor com manchas brancas.
COMPORTAMENTO: afetivo, atencioso, brincalhão, protetor e devoto ao dono.
Em relação ao Bull Terrier Standard, é mais agitado.
Apesar de já ter sido usado em rinhas no passado, e ser destemido, não é recomendado como cão de guarda, sendo porém um bom cão vigia. Isso não impede que defenda o dono em situações críticas.
Necessita de uma liderança firme por parte do dono. Donos submissos podem torná-lo excessivamente protetor, teimoso, possessivo, ciumento e destrutivo, além de agressivo com outros cães (principalmente os bull terriers machos não castrados).
 Não é recomendado criá-lo junto a outros animais como coelhos, hamsters e porquinhos-da-índia.
Fêmea apta a engravidar com 18 meses.
Macho apto a cobrir com 12 meses.
A fêmea é boa reprodutora até 7 anos.
DO QUE GOSTA: de estar sempre fazendo alguma coisa e atividades nas quais desfrute da companhia da família.
DO QUE NÃO GOSTA: de ficar sozinho. De brincar com as crianças (lembrando de orientá-las a respeitar o cão. Bull Terriers não toleram muito bem serem forçados a fazer o que não querem, ou serem provocados). De gatos e outros pequenos animais.
PRIMEIRO BANHO DE VIDA: aos 4 meses.
BANHOS APÓS ADULTO:  mensais.
EXERCÍCIOS: caminhadas diárias. Tem tendência a se tornar obeso e preguiçoso caso não seja apropriadamente exercitado.
AMPUTAÇÕES CIRÚRGICAS: nenhuma.
CLIMA: prefere o clima quente.
CUIDADOS NO SÍTIO OU NA FAZENDA: conserva muito do seu instinto predador, por isso não é recomendável que fique perto de outros animais. Porém um treinamento adequado e um dono que exerça seu papel de líder da maneira correta poderá mudar essa característica.
OBSERVAÇÃO: no passado, os Bull Terriers Miniatura apresentavam muitos problemas genéticos como doenças cardíacas, renais e PLL (Luxação Progressiva da Retina). No final da década de 80, procurou-se solucionar o problema através de um programa de acasalamento de miniaturas saudáveis com Standards saudáveis. Houve melhoras, mas ainda assim, muitos exemplares, infelizmente, ainda apresentam alguns problemas de saúde.  

E você? Tem um bull terrier miniatura? Fale sobre ele nos comentários!

Raças de cães - Bull Terrier

FICHA - RAÇAS MÉDIO PORTE - BULL TERRIER



ORIGEM: Grã-Bretanha.  
Vive em torno de 11  a 13 anos.
Atinge idade adulta aos 12 meses.
PESO: 23 a 28 kg.
ALTURA: não há limite determinado, porém a média é de 51 a 61 cm, e o cão deve dar a impressão de máxima substância para seu tamanho, em coerência com as suas qualidades e sexo.
QUANTIDADE DE RAÇÃO: de acordo com a recomendação do fabricante, dividindo em 2 refeições diárias, de manhã e à noite.
CORES DA PELAGEM: há duas pelagens permitidas pelo padrão da raça: branco (total, sendo permitida alguma marcação na cabeça); e a pelagem colorida, que pode ser preto, tigrado, preto-tigrado, vermelho, castanho e tricolor com manchas brancas.
COMPORTAMENTO: afetivo, atencioso, brincalhão, protetor e devoto ao dono.
Apesar de já ter sido usado em rinhas no passado, e ser destemido, não é recomendado como cão de guarda, sendo porém um bom cão vigia. Isso não impede que defenda o dono em situações críticas.
Necessita de uma liderança firme por parte do dono. Donos submissos podem torná-lo excessivamente protetor, teimoso, possessivo, ciumento e destrutivo, além de agressivo com outros cães (principalmente os bull terriers machos não castrados).
 Não é recomendado criá-lo junto a outros animais como coelhos, hamsters e porquinhos-da-índia.
Fêmea apta a engravidar com 18 meses.
Macho apto a cobrir com 12 meses.
A fêmea é boa reprodutora até 7 anos.
DO QUE GOSTA: de estar sempre fazendo alguma coisa e atividades nas quais desfrute da companhia da família.
DO QUE NÃO GOSTA: de ficar sozinho. De brincar com as crianças (lembrando de orientá-las a respeitar o cão. Bull Terriers não toleram muito bem serem forçados a fazer o que não querem, ou serem provocados). De gatos e outros pequenos animais.
PRIMEIRO BANHO DE VIDA: aos 4 meses.
BANHOS APÓS ADULTO:  mensais.
EXERCÍCIOS: caminhadas diárias. Tem tendência a se tornar obeso e preguiçoso caso não seja apropriadamente exercitado.
AMPUTAÇÕES CIRÚRGICAS: nenhuma.
CLIMA: prefere o clima quente.
CUIDADOS NO SÍTIO OU NA FAZENDA: conserva muito do seu instinto predador, por isso não é recomendável que fique perto de outros animais. Porém um treinamento adequado e um dono que exerça seu papel de líder da maneira correta poderá mudar essa característica.
OBSERVAÇÃO: há também a variedade miniatura desse cão.  

E você? Tem um bull terrier? Fale sobre ele nos comentários!

Raças de cães - Cane Corso

FICHA - RAÇAS GRANDE PORTE - CANE CORSO



ORIGEM: Itália.  
Vive em torno de 10 a 12 anos.
Atinge idade adulta aos 14 meses.
PESO: 45 a  50 kg (macho) e 40 a 45 kg (fêmea).
ALTURA: 60 a 68 cm (macho) e 60 a 64 cm (fêmea).
QUANTIDADE DE RAÇÃO: dividida em 2 porções diárias, de manhã e à noite. Siga as recomendações do fabricante de acordo com o peso do animal.
CORES DA PELAGEM: preto, azul, castanho e castanho-claro, com listras bem marcadas em diferentes tons de castanho e cinza.
COMPORTAMENTO: inteligente, controlado, corajoso, fiel e aprende rápido.
É silencioso.
Bom com as crianças da família, dócil e afeiçoado ao dono.
É muito protetor, porém gentil. 

Precisa de um dono dominante que saiba mostrar liderança, até mesmo em função de seu porte grande.
Para conviver com outros animais, é preciso que ele se socialize com os mesmos desde filhote.
Distante com estranhos.
Fêmea apta a engravidar com 24 meses.
Macho apto a cobrir com 24 meses.
A fêmea é boa reprodutora até 8 anos.
DO QUE GOSTA: de estar envolvido em tudo o que o dono faz. De agradar.
DO QUE NÃO GOSTA: de ficar longos períodos sozinho.
PRIMEIRO BANHO DE VIDA: aos 4 meses.
BANHOS APÓS ADULTO:  mensais.
EXERCÍCIOS: caminhadas diárias.
AMPUTAÇÕES CIRÚRGICAS: geralmente as orelhas são cortadas, mas essa prática é proibida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária. Mas não há consenso sobre isso. A cauda, também, geralmente é cortada, mas essa prática é desaconselhada pelo CFMV.
CLIMA: todos.
CUIDADOS NO SÍTIO OU NA FAZENDA: sendo uma raça desenvolvida para a caça, vive perfeitamente bem no campo. Só se deve tomar cuidado com carrapatos e berne.

E você? Tem um cane corso? Fale sobre ele nos comentários!

Raças de cães - Dogo Argentino

FICHA - RAÇAS GRANDE PORTE - DOGO ARGENTINO


ORIGEM: Argentina.  
Vive em torno de 10 a 12 anos.
Atinge idade adulta aos 24 meses.
PESO: 36 a 45 kg.
ALTURA: 62 a 68 cm (macho) e 60 a 65 cm (fêmea).
QUANTIDADE DE RAÇÃO: dividida em 2 porções diárias, de manhã e à noite. Siga as recomendações do fabricante de acordo com o peso do animal.
CORES DA PELAGEM: totalmente branca. Pequenas manchas pretas (ou somente uma, o chamado "pirata") na cabeça são aceitáveis, porém essas manchas nunca devem aparecer no corpo do animal.
COMPORTAMENTO: protetor, fiel e tolerante com as crianças da casa.
Precisa de um dono dominante que saiba mostrar liderança, até mesmo em função de seu porte grande.
Para conviver com outros animais, é preciso que ele se socialize como os mesmos desde filhote.
Precisa de contato frequente com os donos da casa.
Fêmea apta a engravidar com 24 meses.
Macho apto a cobrir com 24 meses.
A fêmea é boa reprodutora até 8 anos.
DO QUE GOSTA: contato físico com o dono (dormir sobre os pés do mesmo ou com a cabeça em seu colo).
DO QUE NÃO GOSTA: ter seu espaço invadido por estranhos.
PRIMEIRO BANHO DE VIDA: aos 4 meses.
BANHOS APÓS ADULTO:  mensais. Escovação semanal.
EXERCÍCIOS: caminhadas diárias.
AMPUTAÇÕES CIRÚRGICAS: o padrão original da raça pede orelhas cortadas, mas essa prática é proibida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária. Mas não há consenso sobre isso.
CLIMA: traga o cão para dentro caso a temperatura caia abaixo de zero. Como toda raça de cão de pelagem branca, o Dogo Argentino é suscetível a queimaduras pelo sol. Alguns criadores recomendam usar filtro solar no cão, outros alegam que essa medida é irrelevante. Na dúvida, proporcione uma boa sombra em dias de sol forte.
CUIDADOS NO SÍTIO OU NA FAZENDA: sendo uma raça desenvolvida para a caça, vive perfeitamente bem no campo. Só se deve tomar cuidado com carrapatos e berne.

E você? Tem um dogo argentino? Fale sobre ele nos comentários!